cassinocassino em casacasa Sobre militância e juventude

Quando abrimos mão da crítica ao capitalismo, perdemos também a motivação mais profunda da militância dos jovens na política, que é mudar o mundo

Militância política na Avenida Paulista
Militância política na Avenida Paulista (Foto: Ricardo Stuckert)


✅ Receba as notícias do Brasilcassinocassino em casacasa e da TVcassinocassino em casacasa no canal do Brasilcassinocassino em casacasa e na comunidadecassinocassino em casacasa no WhatsApp.

A reflexãocassinocassino em casacasaEmir Sader a respeito da militância política, publicada no Brasilcassinocassino em casacasa, traz uma sériecassinocassino em casacasainsights sobre esse instigante tema. Faz um rápido histórico da militânciacassinocassino em casacasaesquerda no Brasil e, a partircassinocassino em casacasasua própria experiência, nos recorda da importância filosófica da militância enquanto sentidocassinocassino em casacasavida. Colocar a existência pessoal conectada à ideiacassinocassino em casacasamudar o mundo, transformar a realidade e se constituircassino em casasujeito ativo da história é um tema que já inspirou a literatura, a música e a práxis política ao longo dos últimos dois séculos.

O artigo traz um certo exagero no dimensionamento do papelcassinocassino em casacasaLulacassino em casarelação ao tema da militância. Emir Sader diz, por exemplo, que a identificação com Lula, seu governo e suas posições, é a referência central para alguémcassinocassino em casacasaesquerda. Não que se possa diminuir a importânciacassinocassino em casacasaLula na história recente. Contudo, não considero que na questão da militância ele seja a referência central. Mas isso nos levaria a outra discussão.

O que eu desejo aqui é concordar com Sader quando ele afirma que a esquerda está perdendo a juventude. Penso que essa perda dá-secassino em casadois sentidos: nas suas próprias ideias e com menos jovens nos partidos. E o mais grave, muitos dos nossos jovens políticoscassinocassino em casacasaesquerda estão optando por excessiva moderação, por propostas sociais paliativas e aderindo docemente a um fazer político muito tradicional. À exceção do PSOL que fez uma opção corporativa e vinculada às demandas identitárias, nenhum outro partidocassinocassino em casacasaesquerda tem crescido muito na juventude.

Enquanto isso, cresceu, entre mais velhos e jovens, a participação e a militância política na ultradireita fascista que apesarcassinocassino em casacasater perdido as eleições presidenciais (por muito pouco) mantém firmemente suas posições ideológicas. Aproveitando-se das deficiências sociais da nossa democracia ecassinocassino em casacasaalgunscassinocassino em casacasanossos erros na pratica política, colocou-se (falsamente) como antissistema, como defensora da moral e da liberdade (do capital). Assumiu seu caráter subversivocassino em casarelação à democracia formal. Aprendeu, antescassinocassino em casacasanós, as novas formascassinocassino em casacasamilitância na “sociedadecassino em casarede” como define Manuel Castells. Objetivando, na verdade, a contrarrevolução, a ultradireita brasileira caracterizou-se como “revolucionária”. .

E aqui gostariacassinocassino em casacasatentar ir um pouco mais longe no tempo e no fundo mais ideológico da correta preocupaçãocassinocassino em casacasaSader, quando diz que “não temos um discurso que chegue aos jovens...”. Este não é um problema apenas da esquerda brasileira. Os partidoscassinocassino em casacasaesquerda da Itália, da Espanha,cassinocassino em casacasaPortugal e do Equador queixam-se da mesma coisa.

Estou cada dia mais convencido que no fundo dessa questão da militância está o sentido perdido da revolução. Ainda que difusa e subjetivamente, a juventude é naturalmente revolucionária. Quer virar o mundo, como dizia o jovem poeta J.C. Capinam “ ainda viro esse mundocassino em casafesta, trabalho e pão”.

Entendo que o drama da esquerda mundialcassino em casarelação ao caráter revolucionário que seria inerente àcassinocassino em casacasaprópria existência, está na grande e justa revisão iniciada nos anos 60 pelo Partido Comunista Italiano com o compromisso histórico com a democracia. A democracia como valor universal como a ela se referia o saudoso Carlos Nelson Coutinho. O que já era defendido por alguns partidos socialistas no mundo, inclusive pelo PSB no Brasil, passou a se constituir numa bandeira universal da maioria esmagadora da esquerda mundial.

Apesar disso, não conseguimos até hoje equacionar no terreno da prática política o binômio crucial da Democracia e da Revolução. Inúmeros pensadorescassinocassino em casacasaesquerda, marxistas ou não, tem se debruçado sobre este tema. São abundantes as formulações teóricas sobre o caráter revolucionário do aprofundamento da democracia. Inclusive o novo programa do Partido Socialista Brasileiro traz no seu Manifesto a afirmaçãocassinocassino em casacasaque “o PSB defende que a revolução brasileira no século XXI não seja insurrecional ou violenta, mas signifique uma transformação estruturalcassinocassino em casacasalongo prazo e por meio do aprofundamento da democracia nos âmbitos político, econômico e social”.

Mas o fato é que chegando ao governo pela via democrática e assumindo o compromissocassinocassino em casacasadefender a democracia formal esquecemos, na maioria das vezes, da necessidadecassinocassino em casacasareformar democraticamente a democracia. E não conseguimos popularizar e mobilizar a juventude e o povo para os eventuais avanços econômicos e sociais mesmo sob o regime capitalista.

Passamos a administrar o capitalismo, tentando demonstrar às classes dominantes que faríamos isso melhor que a direita. E frequentemente fizemos isso ao preçocassinocassino em casacasaabrirmos mão da crítica ao sistema. Avançamos na áreacassinocassino em casacasaprogramas sociais importantíssimos mas, na maioria das vezes, abrindo mão das reformas estruturais.

E aqui uma questão crucial para a juventude: quando abrimos mão da crítica ao capitalismo perdemos também a motivação mais profunda da participação ecassinocassino em casacasamilitância dos jovens na política que é mudar o mundo. Perdemos a conexão mais universal, a noçãocassinocassino em casacasasolidariedade, a beleza da luta pela igualdade, impossível no capitalismo. E aí fica muito difícil ligar cada luta por objetivos concretos e imediatos da própria juventude e do povo a algo mais grandioso, ainda que utópico que seria o próprio sentido da revolução.

Creio quecassino em casa2013 a luta da juventude pelo Passe Livre e contra os tostões a mais no transportecassinocassino em casacasaSão Paulo que se transformou numa luta política, infelizmente apropriada pela direita, teve esse sentido revolucionário. Ligou uma reivindicação concreta e pontual, a um objetivo político mais amplo.

O textocassinocassino em casacasaEmir Sader fala da necessidade dos nossos partidos e movimentos sociais precisaremcassinocassino em casacasaum discurso que “chegue aos jovens, que toque nas suas necessidades e preocupações”. Concordo mais uma vez. E tento completar, dizendo que esse discurso deveria ter o podercassinocassino em casacasavincular essas necessidades e preocupações a um sentido mais amplocassinocassino em casacasatransformação estrutural. Algo que dê sentido à luta dos jovens e às suas próprias existências: a militância revolucionária.

E vamos discutir, nós velhos e os jovens, a revolução brasileira.

Assine ocassinocassino em casacasa, apoie por Pix, inscreva-se na TVcassinocassino em casacasa, no canal Cortescassinocassino em casacasa e assista:

Este artigo não representa a opinião do Brasilcassinocassino em casacasa e écassinocassino em casacasaresponsabilidade do colunista.

cassino em casa

comentários

Fontes de referência

  1. casino online promo code
  2. planilha para controle de banca de aposta
  3. cw bet app
  • sportingbet
  • jogos divertidos grátis
  • a roleta paga tudo
  • a roleta paga tudo
  • segredo do jogo da roleta
  • segredo do jogo da roleta
  • betnacional aposta
  • Os cassino em casa comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não docassinocassino em casacasa

    Facebook YouTube Twitter Instagram Flickr Spotify SoundCloud Telegram

    Ao vivo na TVcassinocassino em casacasa

    Cortescassinocassino em casacasa